Ao encetar este projeto, os alunos tiveram que cumprir determinadas tarefas essenciais, tais como: realizar uma sessão de sensibilização desta temática nas turmas do 2º ano ES, e FS na escola básica do 1º ciclo do agrupamento, que incluiu a feitura de um painel, com frases e desenhos, intitulado “Ser Voluntário”. Salienta-se a excelente participação dos alunos Marcos Chanoca e Catarina Marques. Efectuar uma ação ou projeto de voluntariado, nomeadamente no Hospital Garcia da Orta, com  atividades de leitura, de convívio, de entrega de brinquedos e a concretização de um teatro de fantoches aos meninos internados nas instalações do Hospital Garcia da Orta, nos dias previamente agendados.

Estes alunos atuaram como embaixadores e agentes de mudança, implementando as ações que lhes foram propostas no âmbito do projeto e disseminando os valores do Voluntariado, não só entre os colegas como junto de alunos de outros ciclos, das famílias e da comunidade local. Estes alunos foram os principais agentes de mudança e serão os futuros formadores junto das escolas do Ensino Básico, e não só!

Desenvolvendo o Voluntariado Educativo em 2016/2017

As propostas para o próximo ano letivo serão, embora sejam um pouco ambiciosas, as seguintes: proceder a um diagnóstico, que contextualize conteúdos curriculares alinhando-os a ações ou projetos sociais que tenham por objetivo atenuar ou resolver os problemas identificados na escola, viabilizando a vivência de valores; complementando os trabalhos de sala de aula; facilitando e enriquecem as possibilidades de trabalhos com temas transversais; permitindo aos alunos o desenvolvimento de sua capacidade crítica e buscar soluções construtivas, criativas e solidárias para diversas situações-problema.

Segundo, definir como será a participação dos voluntários, os objetivos, as diretrizes e estratégias. Os voluntários devem ser bem acolhidos, devem ter clareza do que se espera deles e devem ser motivados para a execução dos trabalhos. Estes aspetos são fundamentais para o sucesso e permanência das ações.

Terceiro, realizar ações e atividades nas várias escolas do agrupamento.

Quarto, desenvolver e incentivar práticas de solidariedade, na perspectiva do voluntariado, noutras instituições públicas e privadas, entre as quais, supostamente: Hospital S. Bernardo, Hospital Garcia da Orta, Casa do Gaiato, Centro pastoral e Solidariedade, entre outras.

Quinto, solicitar sessões de sensibilização e apelos ao Núcleo de Voluntariado AVESOL/PUCRS, que tem intensificado a sensibilização, o acompanhamento e a formação de voluntários para a colaboração junto às comunidades em vulnerabilidade social e fortalecer ainda mais a cultura da solidariedade e o exercício da cidadania como práticas de aprendizagem e desenvolvimento comunitário.

About The Author

LOOKaes

Leave a Reply

Your email address will not be published.