O Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, 3 de dezembro (uma quarta-feira), foi celebrado no Cineteatro João Mota, em Sesimbra, tendo contado com a participação do Agrupamento da Boa Água, do Agrupamento de Escolas de Sampaio (AGES), e da Associação de Paralisia Cerebral Almada Seixal (APCAS). Na sexta-feira seguinte, foi reeditada a largada de balões na praia do Ouro, dinamizada pela Cercizimbra. Além das atuações e atividades desenvolvidas, o LOOKaes, mais propriamente a Catarina Gomes, foi entrevistar o Diretor do Agrupamento, o professor Rui do Bem, a quem colocou algumas questões sobre o Ensino Integrado nas escolas do AGES e também sobre o espetáculo no cineteatro, cujo registo aqui reproduzimos.

A primeira questão colocada foi ‘O que é que o nosso Agrupamento faz para integrar os alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE)?’. Segundo o professor Rui do Bem, o Agrupamento tem três salas de Ensino Estruturado, uma na Básica de Sampaio, outra na Básica do Castelo e, desde o ano passado, na Secundária, cada uma delas com dois professores do Ensino Especial e duas funcionárias. Além disso, o Agrupamento usufrui de uma parceria com a Cercizimbra, um centro de recursos para a inclusão, que proporciona serviços diversificados, como Psicologia, Terapia da Fala, Hipoterapia e Natação, de que os alunos beneficiam.

O Diretor do Agrupamento disse ainda que, numa reunião de Conselho Municipal, se tinha decidido que cada Agrupamento daria resposta a um determinado tipo de necessidade educativa, tendo sido atribuída a Sampaio a problemática do espetro do autismo, de que resultou a criação das Unidades de Ensino Estruturado. Além disso, os alunos estavam também integrados num grupo-turma, frequentando aulas de Físico-Química, Espanhol, Informática, entre outras, havendo ainda alunos que frequentavam todas as disciplinas curriculares de forma bem-sucedida.

Assim, o professor Rui do Bem considera que a resposta dada pelo agrupamento é adequada, sendo este conjunto de escolas considerado de referência na resposta a alunos com NEE, pelo Ministério da educação.

Quanto às comemorações do dia, o Diretor do AGES afirmou que havia pouco a mudar, pois o espetáculo tinha sido muito interessante e tinha sido uma ótima forma de assinalar o dia, tendo implicado o envolvimento de toda a comunidade, incluindo as docentes e funcionárias do Ensino Especial, da Unidade de Ensino Estruturado, os próprios alunos com NEE, os pais, familiares e outros elementos da comunidade educativa.

Segundo o entrevistado, as comemorações tinham ainda permitido sensibilizar para o direito dos alunos terem uma vida tão autónoma e integrada quanto possível, o que se comprovava pela sua inclusão na escola e pelo envolvimento da comunidade em geral, conforme desejável.

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.