Foi realizado pela turma C, do 8º ano, no âmbito da disciplina de Física e Química, um trabalho que visou dar resposta a:

“Porque é que as águas minerais sem gás, apresentam pH diferente?”

Para isso realizaram um “Mapa do pH das águas de Portugal”, que está exposto na nossa Biblioteca.

“Porque é que as águas minerais sem gás, apresentam pH diferente?”

A composição química de uma água subterrânea é fruto da sua história, por isso a composição química de uma água subterrânea é o seu verdadeiro “bilhete de identidade”.

A qualidade das águas subterrâneas e, em particular a sua pureza, depende de numerosos factores, entre estes destacam-se o tipo de água meteórica infiltrada, o tipo de rochas atravessadas em que circula, as interferências com os outros aquíferos ou com águas superficiais, a permanência no reservatório geológico, a temperatura, o tipo de coberto vegetal, as metodologias de extracção e as actividades humanas.

Existem alguns aspectos que influenciam no resultado da mineralização da água:

  1. O tipo de rocha através do qual a água circula

As águas naturais são ricas em sais minerais, que são constituídos por associações de diversos elementos químicos que fazem parte da constituição da crosta terrestre. Ao entrarem em contacto com a água, os minerais começam a dissolver-se e a quantidade destes nas águas depende do tempo e das formações geológicas com as quais esteve em contacto.

  • O tempo de permanência e de contacto de uma água com a rocha

O tempo de contacto entre a água e a rocha pode ser de algumas horas e pode chegar às dezenas de milhares de anos. Normalmente quanto mais demorado for o contacto entre a rocha e a água, maior será o grau de mineralização. Neste contexto, estas águas beneficiam de uma maior riqueza mineral.

O valor do pH das águas de nascente depende da sua origem, da natureza geológica do terreno, da bacia hidrográfica, entre outros. Nas águas o valor de pH é determinado principalmente pela correlação existente entre as concentrações de dióxido de carbono e dos iões carbonato e bicarbonato situando-se geralmente entre 4 e 9.

O pH das águas potáveis oscila entre 7,2 e 7,6 embora as águas muito calcárias tenham um pH mais elevado. A acidez ou alcalinidade são muito raramente uma contra-indicação à potabilidade.

O pH das águas subterrâneas varia entre 5,5 e 8,5, embora haja exceções como é o caso da água de Monchique que tem um pH de 9,4.

Junho 2021, enviado pelo Prof. Sérgio Lopes

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.