No âmbito da Oficina de Escrita, atividade desenvolvida na disciplina de Português, foi realizada uma pequena reflexão sobre o que os alunos têm sentido frente a esta realidade em que um vírus tomou conta das nossas vidas. Estas são as reflexões de duas alunas.

Todos por um e um por todos …

Bem…

Esta situação epidemiológica tem vindo a agravar-se dia após dia, mas quase ninguém a está a levar a sério. Para a maioria das pessoas é como se não estivesse a acontecer nada.

Na minha opinião, se todos colaborássemos, seria possível diminuir o ritmo alucinante com que a covid-19 se está a propagar e a situação não seria tão grave como o é na atualidade.

A sociedade ainda nada percebeu. Devíamos pensar em TODOS e não só em nós próprios. Somos tão egoístas! Caso não tenham reparado, é muito difícil estar sem afetos ou socialização, mas tem de ser, para o bem de todos. Infelizmente, quase ninguém cumpre as regras. Eu própria admito que dou muitos abraços, mas também sei que devo parar, por muito que me custe.

Este ano está a ser um ano muito mau. Há cada vez mais mortes, mais casos e mais gente desesperada. Em algumas pessoas, os sintomas da doença não são visíveis e passam como se se tratasse apenas de uma constipação. No entanto, noutras fazem com que passem muito mal e algumas acabam por não resistir (as pessoas que não são saudáveis ou que já têm outras doenças complicadas).

Esta fase das nossas vidas, de certeza, vai ainda demorar a acalmar, mas se começarmos todos a cumprir as normas de segurança e evitar qualquer tipo de ajuntamento, conseguiremos superar esta situação. Para que tal possa acontecer, teremos de ser um por todos e todos por um.

Rafaela Silva – 7º B

Docente Ester Mestre

About The Author

LOOKaes

Leave a Reply

Your email address will not be published.