Todos os dias temos muitas razões para festejar… que bom é ter família…acordar com paz… sentir o sol… ouvir as aves… apreciar os campos verdes matizados pelas flores…

Com o início do mês de maio ainda houve mais ocasiões para comemorar… logo no primeiro domingo do mês, celebrámos o Dia da Mãe… que lindos presentes foram oferecidos…

E, para um lanche em família, leram-se e interpretaram-se receitas, que depois foram postas em prática com enorme sucesso… Um docinho feito com muita ternura tem um sabor especial…

Mas depois das “calorias”, há que lhes dar uso… Assim, temos um jogo de monopólio com as regras, criadas em família e para a família, transformadas em exercícios físicos… É mesmo divertido!

As tradições

O convívio familiar talvez tenha adquirido um ritmo diferente, as conversas são mais demoradas e as recordações “do antigamente” incentivaram os mais novos a uma encenação inspirada “noutros tempos”…

Cantando o “Ribolé” e pescando…

No dia 21 de maio, celebrou-se a “quinta-feira da espiga”…

Num passeio pelo campo, aprenderam-se nomes de plantas e também se colheram algumas, para compor um ramo que ficará a secar na casa de cada um, até ser substituído pelo do ano seguinte.

Todos os passeios pelo campo, despertam os nossos sentidos… prendem a nossa atenção e levantam muitas questões…

Tanta diversidade de plantas, tantos nomes diferentes… o melhor é registar, para não esquecer…

O herbário

E, com um pouco de imaginação, o herbário pode transformar-se numa composição plástica, que tem uma longa história para contar…

…sobre um simples passeio…

…a um lugar que parecia que não tinha nada para ver… …e onde há tanto para descobrir e aprender!

mde

O muito que se aprende… e nos diverte… o contacto direto com a Natureza…

Ecossistemas e biodiversidade

Durante este mês de maio visualizaram-se vários filmes sobre a Serra da Arrábida, uma serra aconchegada pelo rio Sado e pelo oceano Atlântico, com uma flora característica que sustenta uma fauna diversificada que importa preservar e proteger.

Deixamos o registo dessa biodiversidade.

Foi explorada a história “A casa da Mosca Fosca”… na qual se identificaram algumas espécies que podemos encontrar nos ecossistemas envolventes da Serra da Arrábida.

Matemática

Os alunos da EPE usaram molas para construir formas geométricas e outras que a criatividade do momento achou mais engraçadas…

…mas também trabalharam as quantidades associadas ao símbolo que as representam.

Os alunos do primeiro ano estudaram os sólidos geométricos e foram descobrindo e registando as suas características…

Os alunos do segundo ano estudaram a medição do tempo e a  sua leitura em relógios analógicos.

E trabalharam com o tangram…

Pintaram, recortaram e montaram algumas das muitas figuras que este material permite criar.

Até parece que aqui há gato. Será que há mesmo?

Português

Este é o idioma, que a grande maioria de nós usa para pensar e para comunicar com a família e com os amigos, na forma falada e escrita. Para nos aperfeiçoarmos na sua utilização, precisamos de ler muito e de escrever também. Todos se têm aplicado neste esforço, usando os manuais de estudo e outras publicações.

Os alunos da EPE vão-se exercitando nas rimas. As famílias, sempre atentas e colaborantes, registaram as “descobertas”.

Os alunos do primeiro ano, que iniciaram este ano letivo a aprendizagem da leitura e da escrita, são muito interessados e trabalhadores. Cuidadosos com os seus cadernos, organizam as suas tarefas e aperfeiçoam a sua caligrafia.

A leitura e a memorização de lengalengas é um trabalho divertido…

O Gabriel, do segundo ano, ilustrou assim esta proposta de trabalho.

O Miguel “criou os estados do tempo” para “brincar” com a lengalenga de outra forma…

Os verdadeiros criativos são bons observadores da obra dos grandes artistas…

São os que em cada dia desafiam a imaginação desenvolvendo coleções artísticas que se vão aperfeiçoando com a prática diária…

Da observação das obras de Miró, os alunos da EPE motivaram-se para pintar réplicas de alguns quadros.

Os alunos do primeiro ano preferiram a observação atenta da obra de Giuseppe Arcimboldo e criaram os seus próprios “Arcimboldos”…

E como “umas coisas levam às outras…”

…resolveram fazer carimbos com batata…

…e todos os carimbos precisam de tintas…

… e todas as tintas desejam um papel… … e assim acontecem… maravilhas!

Mas também já aprenderam que as cores se podem repartir por dois grandes conjuntos…

…o das cores frias e o das cores quentes… Pediu-se que usando um desses conjuntos de cores realçassem a silhueta de uma cidade…

Fantásticas estas cidades! Estará a faltar alguma coisa?!… Claro… os sons… a música…

Mas com tão bons colaboradores o problema resolve-se já…

Belíssimas experiências!

Com cores e sons…

Mas ainda se fizeram outras…

Com muito cuidado e a minha atenção de todos os dias, consegui este viçoso e lindíssimo feijoeiro!

Os irmãos Viegas prescindiram de uma guloseima em prol da ciência…

O Tiago e o Gonçalo fizeram uma experiência muito colorida e bonita de se ver! Imaginem que eles só usaram um prato, smarties, água… e paciência para esperar o resultado!

A Marta resolveu fazer recortes, colagens e pinturas… até usou uma técnica de pintura diferente que aprendeu com a sua irmã…

Os alunos do 4º JS criaram máscaras com materiais recicláveis…

O mar começa aqui… projeto de pintura de sarjetas.

Depositrão

Criado no âmbito do concurso de recolha de pequenos eletrodomésticos, lâmpadas e pilhas.

Coração amarelo

No mês de maio, também a Mãe Natureza é lembrada num concurso patrocinado pela Compal.

Ciclo do Ecolápis

A gestão da exploração florestal de forma sustentável é a proposta deste concurso patrocinado pela Farber Castel.

A participação dos alunos, de todos os níveis etários, com trabalhos espontâneos demonstra o nível de consciencialização ambiental que já adquiriram…

Biblioteca Escolar

A Biblioteca Voadora “mantém-se no ar”, com a preciosa ajuda de inúmeros “pares de asas”, que, ao corresponderem ao desafio “Ler em qualquer lugar”, têm trazido a este espaço momentos especiais, que ficaram gravados na nossa memória coletiva e que fazem parte da história individual de todos os que quiseram dar o seu contributo para este projeto… e as publicações não acabaram, ainda temos muito para ver e ouvir. Cada dia é uma surpresa!

Logo no início deste mês foi lançado um novo desafio, envolvendo outro aspeto da língua portuguesa – a escrita.

Nos dias de exceção que ainda vivemos, lembramos muitas vezes outras rotinas de que já temos saudades. E são tantas as nossas recordações que é difícil selecionar e priorizar as que mais valorizamos.

Parecia difícil?!

É provável que não tenha sido muito fácil.

Mas foram muitos os que quiseram partilhar com os leitores atentos e interessados, os seus “DESEJOS”, rumo à normalidade que se ambiciona cada vez mais próxima.

Aqui fica um exemplar dos muitos que a Biblioteca Voadora recebeu.

Quem diariamente nos visita percebeu que embora a comunicação entre todos nós aconteça de formas diferentes, as preocupações de cada um são transversais a todos nós… e este é um lugar de encontro.

A Biblioteca Voadora tem sempre novidades… e está à distância de um “click”!

About The Author

LOOKaes

Leave a Reply

Your email address will not be published.