Não é todos os dias que o calendário das efemérides e as vicissitudes do tempo fazem confluir no mesmo dia a celebração de vários eventos. Mas foi assim no dia 16 de novembro de 2018, na Escola Secundária de Sampaio.

A tarde começou com o hastear das bandeiras, à entrada da escola. A bandeira verde constituiu o coroar das atividades desenvolvidas ao longo do ano, no âmbito do Programa Eco-Escola, que visa a Educação Ambiental para a Sustentabilidade. Para cumprir este desígnio e merecer o galardão, o agrupamento levou a cabo campanhas de reciclagem, atividades de recolha de lixo (como a que se intitulou «A minha escola é mais limpa que a tua»), eco-palestras e eco-desafios (nomeadamente a criação de hortas comunitárias), que se desenrolaram em articulação com outros projetos escolares, como os Jardins de Vidro, o PESaúde, a Biblioteca Escolar e o Jornal Escolar, e que contaram com o apoio do Gabinete Municipal do Ambiente e Sustentabilidade da Câmara Municipal de Sesimbra.

Em simultâneo, também foi hasteada a bandeira azul das Escolas Solidárias, que evoca o trabalho realizado durante o ano letivo de 2017/2018 no âmbito da solidariedade e da promoção de uma cidadania ativa, de acordo com os objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas. Como reconhecimento pela dedicação de alunos, professores e restante comunidade educativa, no dia 30 de maio de 2018, o Agrupamento de Escolas de Sampaio recebeu o prémio Escola Revelação ‒ EDP Escolas Solidárias, numa cerimónia que decorreu no Teatro Camões, em Lisboa. Nela estiveram presentes mais de 800 alunos e professores de escolas de todo o país, bem como diversas personalidades da vida pública local e nacional, como sejam André Sardet, Catarina Furtado, Heitor Lourenço, Pedro Lima, entre muitos outros.

Embora tardio, o Magusto também não ficou por celebrar. A circunstância de o São Martinho ter calhado a um domingo e o mau tempo que se fez sentir atrasaram a festa. Mas, no dia 16, os cursos profissionais, o PIEF e as turmas A e E do 9.º ano puseram mãos à obra para animar as hostes. Participaram na organização do evento o 10.º PD, o 11.º PD e o 11.º PT, dinamizando jogos tradicionais; o 12.º PM tratou da divulgação da atividade, elaborando cartazes e recolhendo imagens; e o 12.º PC ocupou-se da venda das castanhas.

Na mesma data, comemorou-se ainda o Dia do Mar, uma efeméride que teve origem na «Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar» e que a escola festejou com a elaboração de trabalhos artísticos e decorativos e com a leitura de poemas alusivos ao tema.

E assim terminou um dia repleto de comemorações que, esperamos, se venham a repetir por muitos e bons anos, pois são símbolo de que a escola se mobiliza por causas justas.

About The Author

LOOKaes

Leave a Reply

Your email address will not be published.