A Escola Básica do Castelo, mais concretamente a turma do 8.º E, no âmbito do Projeto  “Miúdos a Votos”, promovido pela VISÃO Júnior e a Rede de Bibliotecas Escolares, vai dinamizar a eleição nacional dos livros mais fixes do Ensino Básico (1.º, 2.º e 3.º Ciclos).

Há três livros em concurso/campanha. A Culpa é das Estrelas de John Green é a escolha dos alunos Afonso Bernardo e André Pombo; O Rapaz do Pijama às Riscas de John Boyne será defendido pelo Francisco Alvim e Viviane Marcondes; a Constança Santos, a Laisa Viegas, a Lorena Fattore e a Madalena Mendes optaram por Cidades de Papel de John Green.

O processo será semelhante ao de umas eleições políticas, promovendo simultaneamente a leitura e a cidadania. Haverá recenseamento, apresentação de candidaturas, campanha eleitoral, votação e escrutínio dos votos, organizados pelos alunos envolvidos, sendo que, durante a campanha eleitoral, defenderão junto dos colegas os seus livros preferidos.

Está atento, pois não tarda iniciarão a sua campanha e contam contigo para, juntos, levarem a bom porto o livro mais fixe de Portugal! QUEM DECIDE ÉS TU!

Por cá, manter-vos-emos informados, fazendo o ponto da situação e partilhando convosco a propaganda e a campanha eleitoral destes alunos, para que no dia 17 de março, possas votar com tranquilidade e com conhecimento de causa!

Não te abstenhas, participa e VOTA no livro mais fixe de Portugal! Juntos, VENCEREMOS!

Mas, afinal, em que é que consiste ao certo o Projeto “Miúdos a Votos”?

QUE LIVROS SE ‘APRESENTAM’ A ESTAS ELEIÇÕES?

Todos os livros, sejam eles de prosa, poesia, banda desenhada ou teatro, podem ser candidatos. A escolha dos livros candidatos que concorrerão a estas eleições será realizada pelos alunos, através do preenchimento de um formulário disponível online até 19 de dezembro. Esta fase corresponde à apresentação de candidaturas.

COMO SE SABERÁ QUAIS SÃO OS LIVROS CANDIDATOS?

A partir de todos os títulos apresentados pelos alunos, e com o apoio da Pordata, será constituída uma lista final nacional dos livros candidatos que irão a votos a 17 de março. Para entrar na lista, será necessário recolher um número mínimo de candidaturas, tal como os candidatos a umas eleições presidenciais têm de apresentar um número mínimo de assinaturas. A lista, em que cada obra corresponderá a um número, será tornada pública a 5 de janeiro na VISÃO Júnior online e no portal da RBE, em formato descarregável, de forma a poder ser impressa. A cada livro corresponderá um número.

QUE LIVROS SE ‘APRESENTAM’ A ESTAS ELEIÇÕES?

Todos os livros, sejam eles de prosa, poesia, banda desenhada ou teatro, podem ser candidatos.


COMO SE SABERÁ QUAIS SÃO OS LIVROS CANDIDATOS?

A partir de todos os títulos apresentados pelos alunos, e com o apoio da Pordata, será constituída uma lista final nacional dos livros candidatos que irão a votos a 17 de março. Para entrar na lista, será necessário recolher um número mínimo de candidaturas, tal como os candidatos a umas eleições presidenciais têm de apresentar um número mínimo de assinaturas. A lista, em que cada obra corresponderá a um número, será tornada pública a 5 de janeiro na VISÃO Júnior online e no portal da RBE, em formato descarregável, de forma a poder ser impressa. A cada livro corresponderá um número.


O QUE ACONTECE DURANTE A CAMPANHA ELEITORAL?

Em cada escola, os alunos que queiram fazer campanha por um livro inscrevem-se junto do professor bibliotecário ou de outro professor responsável.

A organização das inscrições, as ações de campanha e o calendário da campanha eleitoral serão da responsabilidade da Biblioteca Escolar ou do professor responsável (nas escolas onde não exista biblioteca). Durante a campanha eleitoral, os alunos defenderão publicamente o livro de que mais gostam. Poderão fazê-lo dentro da sala de aula (equivalente a uma ‘sessão de esclarecimento’), na Biblioteca Escolar ou na sala de alunos (equivalente a um ‘comício’), através de cartazes afixados na sala de aula, na biblioteca ou noutro local público da escola (‘cartaz’) ou das redes sociais e meios digitais da escola (equivalente a ‘tempo de antena’).

Nas edições de fevereiro e março, a revista VISÃO Júnior dará espaço aos candidatos – quer fazendo entrevistas a alunos, quer publicando trabalhos escritos e cartazes.

A partir de 1 de fevereiro, altura em que começa a campanha eleitoral, e até 15 de março, a cobertura estender-se-á à página da VISÃO Júnior na internet e ao Facebook.

A campanha terminará a 15 de março. Dia 16 será o dia de reflexão, sendo que a votação será feita no dia 17 de março, sexta-feira, na Biblioteca da Escola e QUEM DECIDE ÉS TU!

A 20 de abril, serão divulgados os resultados eleitorais, numa cerimónia pública.

About The Author

LOOKaes

Leave a Reply

Your email address will not be published.