O centenário do Naufrágio do Numancia foi comemorado no passado dia 16 de dezembro, com a realização de uma conferência «Mar de Histórias — O Centenário do Numancia», no Auditório Conde de Ferreira, e várias atividades de mergulho que deram a conhecer, dentro dos possíveis, os últimos vestígios do navio.

Durante a conferência, que teve como moderador Raul Tavares, diretor do jornal Sem Mais, foram abordados assuntos relacionados com o tema, nomeadamente lembranças do Numancia, apresentação do projeto Ocean Revival, pelo Tenente-Coronel Alberto Braz, Naufrágios do Bugio e a Carta Arqueológica de Cascais, por Augusto Salgado e Jorge Freire, do Centro de Investigação Naval e Ações do U35 no Algarve — Um Exemplo de Património Cultural Subaquático da Grande Guerra, por Augusto Salgado e Jorge Russo, do Centro de Investigação Naval.

A fragata da armada espanhola encalhou junto à Praia de Sesimbra no dia 17 de dezembro de 1916, no decurso de uma terceira tentativa de viagem entre Cádis e o porto biscainho. A guarnição acabou por ser salva pelos serviços da estação local de socorros a náufragos e ficou para sempre marcada na história da vila de Sesimbra.

 

Material cedido por O Sesimbrense, edição de 1 de janeiro de 2017

About The Author

LOOKaes

Leave a Reply

Your email address will not be published.