O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, que data de1998, foi mais uma vez celebrado no Cineteatro João Mota, na tarde de 3 de dezembro, com a finalidade de alertar a população para a defesa da dignidade da pessoa com deficiência física e intelectual e para a defesa da sua integração na sociedade. Vários foram os participantes dos Agrupamentos de Escolas do concelho e de outras entidades mais aquém e mais além, cujas apresentações em palco encantaram os presentes.

A primeira apresentação coube à APCAS, a Associação de Paralisia Cerebral de Almada Seixal, que trouxe a cena um espetáculo de inspiração circense,bem apropriado à época natalícia que agora se aproxima.

Seguiu-se a encenação do espetáculo “Os Quatro Elementos”, cuja harmoniosa conjugação permitiu a criação do nosso planeta, do “nosso maravilhoso planeta”. Da mesma forma que o envolvimento de todos permitirá criar um mundo mais inclusivo, como foi o caso deste trabalho conjunto de alunos, docentes, Encarregados de Educação, técnicos, assistentes operacionais e de todos aqueles que fazem parte da família Boa Água.

Depois foi a vez da projeção do vídeo “E se…”, no qual colaboraram, mais uma vez, os diversos agentes dos agrupamentos do concelho, num convite a que nos colocássemos no lugar do outro, de forma a termos outra perspetiva do mundo e do próprio outro.

Já o Agrupamento de Escolas de Sampaio apresentou um trabalho de expressão corporal, intitulado “Não és dos nossos.”, uma realização conjunta dos alunos da Unidade e do 12º ano do Curso Profissional de Turismo.

Sucedeu-se o Agrupamento de Escolas Michel Giacometti, com uma atuação de dança com alunos e professores do grupo de Educação Especial, conjuntamente com o CRI da Cercizimbra, ao som da música Make Up, do AGIR.

Depois foi a vez do Agrupamento de Escolas Navegador Rodrigues Soromenho apresenta rum momento de dança, com o nome “O Melhor de Mim”, título inspirado num dos grandes êxitos da Mariza.

Em seguida, foi a vez de uma trupe da CAO, Centro de Atividades Ocupacionais para Pessoas Portadoras de Deficiência, da Cercizimbra, apresentar um espetáculo desenvolvido nos workshops de movimento e drama. Este é um trabalho representativo da sua preocupação em assegurar a qualidade de vida, alegria e felicidade dos utentes da CERCI.

Por sua vez, o Agrupamento de Escolas da Quinta do Conde apresentou a peça de teatro A que sabe a Lua, acabando as personagens por conseguir prová-la, com a colaboração de todos.

O espetáculo terminou com um grupo de percussão e dança, da AFID, de ritmo e de diferença, proveniente da Amadora, com instrumentos fabricados pelos próprios utentes em aulas de carpintaria, num apelo à participação de todos os presentes, que corresponderam de forma calorosa.

Em anexo, segue-se o vídeo “E se…”:

About The Author

LOOKaes

Leave a Reply

Your email address will not be published.