Por fim tudo acabou…
Sozinho me deixaste, decidiste abalar.
Foste embora a sorrir,
Depois de dizeres “Eu vou!”.
E eu fiquei a chorar.

Por ti me quis matar
Com comprimidos me suicidar
Decidiste me deixar…
A ti não esperava tanto amar!

Deixaste-me de coração partido,
Caído,
Espezinhado,
Tal como se faz no campo às flores.
Ignorado,
No chão deixado.

Se o mundo me deitasse ao chão,
Eu segurava a tua mão,
Eu e tu perdidos no momento,
Porque…
Amar leva o seu tempo.

Deixa o coração aberto,
Tenho o meu aqui tão perto,
Não me importo de to entregar
Se a tua vontade for me amar!

Segundo dia de recuperação.
Sem ti desde terça,
Não sei se deva resistir
Ou simplesmente desapareça!

Não sei se algum dia vou mudar,
Mas sei que por ti, posso tentar…
Com a tua doença
Não tenho como não te controlar.
Podes morrer, caso desconheças,
Mas eu é que teria de suportar a dor,
A dor de te perder por completo
E com o coração de amor por ti repleto
Não conseguiria suportar deste modo…
Tão concreto, tão certo!

Não esqueças vez alguma.
Nada faço em segredo
Faço o que faço por medo.
Amor, podes duvidar,
Mas tens de te entregar
Porque eu não volto a dar
Razão alguma ao meu erro.
Miúda, meu coração torna-se inquieto,
Quando tu estás por perto,
Não tenho como evitar,
Isso é tão certo!

E nós?
Afinal onde anda o teu coração?
Dediquei-me a ti de corpo e alma,
Dei-te toda a minha atenção,
Cuidei de ti como mais ninguém,
Tratei de ti com todo o carinho e calma.

Onde está a resposta certa, afinal?
Não fales sobre mim,
Quando nem é de mim que se trata,
Trata-se de ti, dos teus sentimentos.
Não deixaste de gostar simplesmente,
Só já me amavas mentalmente,
“Há muito” que gostas de outro, admite!
Saber isso dá-me vómitos,
Tira-me o apetite!
E a “sinceridade sempre” onde ficou?
Eu pedi-te!
Agora, que voltes te suplico!
Pois eu perdi-te!

Não percebes?
Eu amo-te um milhão,
Que é a raiz quadrada do meu coração.

João Grilo,  9ºA

About The Author

LOOKaes

Leave a Reply

Your email address will not be published.